sábado, 20 de fevereiro de 2016

O vinho inspira, o ciúme também.

Garçom,
Uma taça do tinto mais barato que tiver por favor.

Verteu imediatamente  o líquido escuro, bom ou ruim era melhor do que a sobriedade.
O vinho ficava salgado com as lágrimas escorridas pra dentro da taça, lia  aqueles velhos textos dele e enfurecia-se pelo sentimento destinado à outra.
Não era pra ela, por mais intensidade que buscasse, a vida insistia em lhe negar.


A conta por favor.

domingo, 30 de novembro de 2014

Goodbye My lover


 
Quando cheguei em casa tudo parecia mudado, havia apenas uma guimba de cigarro suja de batom vermelho que me fizesse lembrar dela (ela era dessas que usava batom vermelho e unhas grandes sempre vermelhas), não sabia se ela tinha saído para um passeio ou se afinal tinha se cansado de mim , sempre tive esse medo, tão imperfeito como sou afinal como ela poderia me amar?
Em alguns minutos me desespero, caio em prantos em posição fetal , sabia que um dia ela iria, mas não sabia que quando ela partisse doeria tanto,  não era a ausência, era a presença da ausência , tudo naquele apartamento lúgubre que eu morava me lembrava daquela mulher, tão linda, tão histérica , tão minha... foi minha um dia.
Ela foi ,  não voltou mais ...
                                              Nunca mais.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

E não há nada que eu possa fazer


Talvez eu tenha a amado  antes mesmo de a conhecer....
 Quando a olhei deitada, com os olhos aguados distantes e tristes , mas nunca duros, sempre tão dóceis e  complacentes , apenas senti vontade de abraça-la e dizer que tudo ficaria bem, mas não o fiz... Não o fiz.
Ela era tão boa, era aquele pedaço genuíno de vida, que me encantava, que conferia sentido a minha vida. Acho que nunca a disse isso, uma pena.
Um dia,  um dia qualquer ela se foi, tão triste quanto uma flor ressequida.

Em mim ficou apenas a impressão de não ter feito o bastante .

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Ao meu amor

Não tenha medo, pois estarei sempre ao seu lado até na hora que ninguém mais estiver, quando a esperança se fizer ausente.

Te amarei sempre, pois amor quanto mais se dá mais se recebe e o nosso é assim uma via de mão dupla, esses são os melhores amores, hoje já não tenho mais dúvidas.

Ontem não era importante dormir abraçado ou assistir um filme inteiro de mãos dadas com alguém,  hoje são dádivas que recebo feliz por saber que finalmente amo, EU AMO.

Vida boa é essa que a gente se entrega , se joga e se ama intensamente e sem fim.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Aquelas três palavras e a falta de inspiração

Chego a conclusão que a felicidade de fato não é tão inspiradora quanto o sofrimento, ao pensar as causas que fazem com que os escritores não sintam a criatividade fluir quando felizes só chego a conclusões invariavelmente clichês (o grande problema é esse ser feliz é clichê).
É difícil descrever aquela felicidade que você sente ao acordar e ter o outro ao seu lado, normalmente ainda dormindo meio desajeitado com a boca entreaberta, você apenas olha e acha aquela cena idílica, mentirosa mesmo, você pensa em se beliscar, depois vê que está sendo ridículo pois nos seus sonhos você não estaria com a cara tão amassada.
Quando o outro acorda depois de um milhão de pensamentos que vieram a mente , desde eu "Vou ficar a vida toda com ele" até o "Será que tem o café que ele gosta aqui?" Você simplesmente diz "Eu te amo" aquelas três palavras que se dizem demais, mas que são as que melhor traduzem aquele um milhão de outras que passaram na sua cabeça em cinco minutos. E isso se repete ao longo de todo o dia, ao longo da semana, ao longo dos meses (para quem sabe doar e receber, ao longo dos anos, ao longo da vida) cada pequeno gesto, cada evento cotidiano é motivo de felicidade por isso que ser feliz não rende boas histórias, pois as melhores histórias dos felizes são vividas, não escritas.

Duas considerações: 1- A felicidade que amar alguém me proporciona me faz crer não ser possível amar outrem de tal maneira e essa é minha principal justificativa contra relacionamentos abertos ainda prefiro a profundidade em um do que a superfície em vários, não me julgo capaz de amar romanticamente duas pessoas ao mesmo tempo.                                                                         2- Eu amo, portanto a qualidade da escrita está inversamente proporcional às alegrias que tenho, quão maiores as alegrias são piores são os textos e eu não poderia estar mais satisfeita com isso.

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Os belos dias

Aqueles dias eram ensolarados e frios, na medida certa pra eu me aninhar em você na hora de dormir  e sentir calor de manhã quando o sol invadia a janela do quarto, você dormia de uma maneira bonita com a boca entreaberta como uma criança. Acordava sempre antes pra te observar dormindo e ficava pensando: O que será que ele está sonhando?  Torcia pra que fossem sonhos felizes.

Todos os dias eram carregados de uma atmosfera idílica, de maneira que quando de mim você se afastava me perguntava se você existia de verdade ou se eu o havia inventado, inevitavelmente chegava a conclusão de que você existia , pois eu não seria capaz de inventar algo tão bom. Eram aqueles dias, tenho a sensação de que foram os melhores da minha vida.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Esqueça

Ao acordar a primeira coisa que olhou foram as costas dele, sentiu uma vontade tão grande de abraçá-lo, mas não abraçou, para não correr o risco de ser descoberta na fuga. Era hora de partir não podia se apegar demais, seu coração já tinha sido demasiadamente machucado, ele era diferente e no fundo ela sabia disso, mas em seu coração queria que sempre fosse começo, talvez meio, mas nunca fim, não tinha estrutura mental para despedidas.  Deixou um bilhete na geladeira escrito: Essa noite nunca aconteceu.